Resenha: Verdades sobre mim - Raissa Nantes

Sinopse:Melanie nunca entendeu os motivos pelos quais sua tia a detesta tanto. Levada a acreditar durante dezenove anos que fora abandonada pela própria mãe aventureira, ela busca se libertar do jugo da tia e trilhar seus próprios caminhos. Só não poderia imaginar que a realidade pudesse estar tão perto de mudar e que descobrir toda a verdade sobre si fosse tão cruel quanto perigoso.





Livro: Verdades sobre mim (Revelações #1)/ Autora: Raissa Nantes / Gênero: Drama/ Ano de Lançamento: 2016 / Editora: Arqueiro / Idioma: Português / Comprar: Clube de autores


A reforma psiquiátrica foi um movimento que começou no exterior, mas que mobilizou o Brasil por volta da década de 80. Ela trazia um novo olhar sobre a doença mental e buscou a redução de leitos e o fechamento de vários hospitais psiquiátricos em todo o Brasil, com a subsequente ressocialização dos doentes mentais. A partir de então, os doentes mentais voltariam para suas casas e o serviço médico-hospitalar de doença mental seria progressivamente substituído por uma rede de atenção psicossocial, com destaque para a criação de CAPS, hospitais-dia e residências terapêutica para aquelas pessoas que não tinham apoio da família ou esta era inexistente. Esse modelo foi alvo de muita resistência, mas hoje, o suporte psicossocial já substituiu mais de 80% do modelo hospitalocêntrico, sendo que este foi restrito apenas para os casos em que se configurasse como uma urgência mental (diversos casos em que os doentes agredisse a si mesmo ou familiares próximos).

Agora imaginem que em uma situação hipotética, um hospital psiquiátrico ainda existisse no mundo de hoje e executasse os tratamentos que foram considerados desumanos nos termos da reforma psiquiátrica, a exemplo dos choques elétricos. Indo mais longe ainda nessa situação hipotética, as pessoas que eram internadas nessa clínica psiquiátrica, não possuíam nenhum transtorno psiquiátrico e foram colocados nessa clínica por familiares que não queriam mais conviver com estas pessoas. Cruel não é? Pois é exatamente sobre isso o ponto chave desse livro. 

Melissa, irmã gêmea de Megan colocou a irmã nessa clínica psiquiátrica por muitos e muitos anos. O motivo? amor! Melissa era extremamente apaixonada pelo namorado de Megan e para se livrar da irmã ela acabou fazendo isso. Mulheres que amam demais (MADA) é o nome do termo usado para se referir as mulheres que pelo prazer da conquista acabam fazendo atrocidades para obter ou conquistar o ato do seu desejo. O problema é que essas mulheres sempre deixam pistas e uma dessas pistas foi Melanie, a protagonista dessa história e a menina que vai descobrir toda a trama sórdida usada pela tia. O que mais ela aprontou? Quais as implicações desse seu ato e quais as consequências? Tudo isso, você terá que ler para descobrir. E foi nessa gana de descobrir o que aconteceria e qual o desenrolar dessa história que eu fiz essa leitura em poucas horas. 

Esse foi o primeiro livro que eu recebi em parceria com a Raíssa e posso dizer que comecei a leitura sem saber muito o que esperar porque a sinopse em si não nos trás muitos elementos com o qual trabalhar. Voltem e leiam a sinopse de novo. Fez isso? Por ela, dá para perceber algo diferente? Não, não dá. Por isso eu me surpreendi tanto com o enredo original escrito pela autora. Em momento nenhum eu vejo referencias a outras obras que eu já tenha lido, o que já é um ponto extremamente positivo, afinal, diante de tantos livros a originalidade acaba ficando em segundo plano e vemos um traço ou outro de algum livro querido por aí.

Verdades sobre mim se passa quase como um filme, na verdade, eu consigo ver ele como o enredo de um filme porque a autora vai direto ao ponto, sem enrolações, sem cenas desnecessárias e POVs longos por parte de nenhum dos personagens. Acho que é até por isso que o livro é tão curto. Com pouco menos que 150 páginas a história é contada, com direito aos agradecimentos e as propagandas de livros futuros, o que me deixou bastante curiosa sinal. 

Os personagens são bem escritos, tanto os principais quanto os secundários, mesmo eu querendo saber um pouco mais da Megan e como se deu o processo de recuperação dela. É como se após passar pelo inferno que ela passou, ela jogasse o jogo do contente o tempo todo e isso me irritou bastante. Sei que é uma estratégia de enfrentamento, mas me irritou enquanto leitora. Por outro lado, a Melanie e seus sentimentos foram trabalhados com maestria.

No fim, eu fiquei com uma sensação de quero mais, mas acredito que essa sensação não é por falta de história e sim porque eu queria mais da história, dá para entender? Mais explicação, mais dos personagens, mesmo que ela tenha parado no momento ideal para nos fazer suspirar e imaginar os dois. Com certeza, foi uma leitura que me deixou muito feliz, principalmente, por vermos uma autora Brasileira tão talentosa quanto esta. Vi também que teremos um livro de um dos personagens secundários e espero sinceramente que continue com a mesma qualidade. Vou te que esperar para ver.




33 comentários:

  1. Adoro livros que abordam temas tão importantes e com referências a psicologia/psicopatologia, não conhecia a autora mas fiquei extremamente intrigada e com certeza vou procurar saber mais, é uma pena que a história seja tão curtinha.

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, especialmente porque eu ainda não o conhecia. A premissa parece ser ótima, pelo que pude compreender, e mesmo porque eu antes curto bastante esse estilo. O jeito como você descreveu a história e sua experiência com essa leitura, me deixaram bem motivada para ler também.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oie! Tudo bem? Amei a capa desse livro, mas não seria um livro que eu leria ainda mais por ser psicológico, mas quem ama com certeza vai gostar dele!
    Bjss http://resenhasteen.blogspot.com.br/2017/01/potinho-da-felicidade-ou-melhor-copo-da.html

    ResponderExcluir
  4. uau!
    Nem sei o que falar sobre a sua resenha, mesmo não sendo um tipo de livro que leria com base na sinopse, você conseguiu escrever o que realmente achou do livro e ele me interessou.
    Adorei! Já vou procura-lo a colocar na minha listinha !
    bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não dá pra medir pela sinopse porque ela não diz nada. Mas é um bom livro!

      Excluir
  5. Não conhecia o livro mas adorei a premissa!
    Adorei saber que você gostou tanto do livro que ficou com gostinho de quero, são os melhores livros assim!
    Espero poder ler em breve!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  6. A situação sobre as clinicas não chega a ser tão hipotética assim.Quando comecei a escrever essa história foi na mesma época em que em uma cidade vizinha a minha, há 2 anos atrás, foi descoberto que mesmo com as novas leis do país, médicos recebiam dinheiro por fora para manter pacientes sem nenhuma necessidade em clausura ou tomando medicamentos de forma irregular. Em 1989, meu avô materno também foi internado irregularmente nessa mesma clínica, que hoje está fechada, após ter um ataque cardíaco na rua, minha mãe e meus tios levaram semanas para descobrir onde ele estava. Como gente ruim e má intencionada há em todo o lugar, criei a situação no EUA... e taí o resultado no livro... rs
    Fico muito feliz que tenha curtido a leitura. Adorei sua resenha e fiquei muito feliz de ver que foi a primeira a abordar esse ponto do livro nela!
    Grata pela força.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que seu avô passou por isso? Nossa. Coloquei situação hipotética porque por.mais que haja diagnóstico errado pensei que não houvesse assim.. obrigada. Fiquei feliz por ter gostado!!! Beijos

      Excluir
  7. Esta é a segunda resenha do livro que leio e você conseguiu me deixar ainda mais interessada. Acho que a abordagem da clinica e tal, deve ter sido interessante, mas estou curiosa como tudo será resolvido no final.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Eu conheço a Raissa pelo facebook, mas confesso que nem tinha me atentado que ela era autora :o . Sou muito lesada pra isso hahaha.

    Vou procurar mais informações e resenhas sobre o título para depois tirar minhas próprias conclusões.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porcura Pamela, garanto que não se arrependerá

      Excluir
    2. Porcura Pamela, garanto que não se arrependerá

      Excluir
  9. Olá!! :)

    Eu não fazia ideia da existência deste livro mas adorei ler a tua resenha!! :) Bem, eu achei bem interessante, mas esse ponto deixou-me de pe atras...

    Compreendo perfeitamente! Se faltam momentos importantes da historia, e como que ficasse um vácuo ali.. E sentimos falta de saber o que la estaria..! :) Realmente, se estava em tal turbilhão e depois já feliz.. Vamos la ver!! ahah :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Olá amore,
    Até então não conhecia o livro, mas pelo pouco que li por aqui já curti – talvez nesse exato momento não leria por ser um pouco pesado, mais num outro momento até que quero ler sim.
    Adorei sua sinceridade na resenha, parabéns!

    Beijokas!!!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  11. Gente, do céu! Que enredo maravilhoso!! Estou super cativada com a história e com a resenha. Não conhecia a autora, mas vou correndo pesquisar sobre as obras dela, pois ela já me ganhou pela originalidade.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro e não me lembro de ter ouvido falar sobre essa autora.
    Achei a premissa do livro muito interessante e vejo a Melissa como uma personagem um pouco doente e disposta demais a fazer coisas para ser feliz, ou tentar ser.
    Não sei se a personalidade dela, nesse sentido, me agradaria, sabe?
    Gostei de conhecer suas impressões, mas vou deixar a dica em stand by, por enquanto.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. O Holocausto Brasileiro, é como nos referimos à época dos hospitais psiquiátricos brasileiros... Há um livro de uma jornalista com este título.

    A história, pelo menos no começo de sua resenha, me lembrou da história de O homem da máscara de ferro...

    Me pareceu bem interessante e, realmente, pela sinopse não esperamos uma história assim!

    Abraços!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  14. Oiee, Achei muito interessante a premissa do livro apesar da sinopse não chamar muito a atenção, espero poder conhecer mais da autora nesse livro!

    Bjs Jany

    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oiii!!!
    Amei o enredo em que se passa a trama!!
    A história me pareceu bem interessante, assim como o fato de ser explorado um pouco da psiquiatria antiga, antes da reforma, e o livro ser bem diferente de qualquer livro que você já tenha lido!!
    Achei bem interessante a forma como você iniciou a resenha, fazendo uma ótima introdução. Parabéns!!
    Mal posso esperar para conferir essa história!!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  16. Puxa, que pena o livro ser tão pequenininho, acho que um enredo como esse, realmente original, poderia ter ganhado mais páginas, mesmo que você tenha achado o gosto de quero mais positivo. Curti demais a premissa, e olha, com uma irmã dessas quem precisa de inimigos, né? E essa clínica, que coisa mais absurda aceitarem "pacientes" nessas condições, pior que isso realmente acontecia, pessoas "inconvenientes" de alguma forma eram colocadas em instituições parecidas.

    ResponderExcluir
  17. Uau!
    A introdução que fez na resenha foi realmente muito impressionante e eu fiquei sabendo de um monte de coisa que não tinha conhecimento. Não sabia que os Caps de hoje em dia são uma alternativa às clínicas psiquiátricas de antigamente. E como uma pessoa que vê de longe, acho que é um trabalho que tem ajudado muita gente, até pela questão de humanizar o paciente.
    Antigamente era muito desumano, com tratamento de choque e tudo.
    Foi muito cruel o que a Melissa fez com sua irmã e ainda bem que alguém descobriu.
    Abraços.

    Minhas Impressões

    ResponderExcluir
  18. Olá,
    Adorei a forma como trabalhou a situação vivenciada por Megan com fatos reais, o que torna o livro ainda mais próximo a nós.
    Também fiquei com essa sensação de querer mais história, acompanhar mais os personagens após fazer a leitura e tenho que dizer que gostei bastante dos personagens criados e a forma como foram desenvolvidos. Agora basta aguardar esse outro volume e espero também que seja tão bom quanto.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    O Bom desse livro é que como você disse, não tem enrolação, e vai direto ao ponto. Deixando uma história ainda mais gostosa de se acompanhar. Não conheço a escrita de Raissa, mas essa já é a segunda resenha positiva que acompanho da obra.

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Realmente, pelo o que você disse, a sinopse não nos dá a mínima ideia que vamos encontrar na obra e o que mais me chamou a atenção é esse assunto tão importante que a autora aborda e fiquei bem curiosa para conferir a maneira que ela faz isso. Achei isso uma ótima dica e pretendo ler em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Nossa, confesso que fiquei bem surpresa ao saber que o livro tem apenas 150 páginas e tem tanto conteúdo! Gostei bastante da proposta psiquiátrica, principalmente por essa ser a minha área de formação, psicologia para ser mais precisa. Fiquei imaginando como o assunto deve ter sido desenvolvido e estou tentada a adquirir.

    Um abraço!
    Parágrafos & Travessões

    ResponderExcluir
  22. oie já ouvi falar da raissa e gosto do blog dela, e bacana que ela lançou uma obra inicial assim tão positiva. pena que o livro é curto e sim, eu entendo seu sentimento de quero mais, pois sempre acontece com as histórias boas que lemos. Gostei de saber que os personagens foram bem construídos, só tenho visto elogios, vou a procura para ler.

    ResponderExcluir
  23. Oi!!
    Não conhecia o livro mais adorei a resenha dele!! Nunca li nenhum livro da Raíssa mas fiquei super curiosa sobre esse livro que tem um tema que gosto muito a psiquiatria!! É um livro bem curtinho que dá para ler em algumas horas!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Engraçado como as vezes duas resenhas falando sobre um mesmo livro nos dá uma ideia diferente. Eu tinha lido uma resenha mas não tinha ficado tão interessada mas ao saber sobre a protagonista ser internada em um hospital psiquiátrico pois a irmã queria de levar dela e saber os absurdos pelos quais essas pessoas eram acometidas naquela época me deixou mega curiosa para ler.
    Com certeza vou dar uma chance ao livro.
    Bj

    ResponderExcluir
  25. Oi, tudo bem?
    Eu nunca tinha lido nada sobre esse livro, mas fiquei animada logo no começo da sua resenha. Acho bacana histórias que falem sobre clínica psiquiátricas assim e fiquei chocada com a atitude de Melissa, como uma irmã pode fazer isso, né? A louca é ela! Gostei muito da sua resenha,parece ser uma boa história mesmo e adoro quando a narrativa é direta, sem enrolações.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
  26. Desde que li a sinopse já fiquei balançada pra ler porque ela tem um tom de mistério e sempre fico ansiosa pra saber o que acontece.
    Saber na resenha que a própria irmã coloca ela num hospício, nooooossaaaaaa.... fiquei boquiaberta! Eu quero muito ler o livro!

    ResponderExcluir
  27. Você tem razão, hoje em dia é muito comum ver livro com traços de outros livros. Saber que esse livro é original é mesmo um ponto positivo para eu ficar com vontade de ler e um destaque para a autora.
    A Melanie deve ter sofrido muito na vida mesmo, fiquei curiosa para conhecer mais dos seus dramas.

    ResponderExcluir
  28. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas agora estou bem curiosa sobre essa historia, parece ser bem diferente de tudo que já vimos, e fiquei surpresa por realmente ser diferente, gostei muito do tema que a autora trata, e fiquei muito curiosa para descobrir o que ira acontecer com a Megan ao longo de toda essa situação !!

    ResponderExcluir
  29. Oooi! Sou apaixonado por história e ja pesquisei um pouco sobre a reforma. É de fato, muito interessante, tô até lendo um livro do Enéias Tavares em que ele trata um pouco do assunto e acho que seria muito legal conhecer essa obra da Raissa. Tá, odeio capa com fotos e essa de fato é horrorosa, mas ainda leria. Abraço!

    ResponderExcluir

Memórias da Cat no facebook

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog