Lições, por Sara Andrade


Nesse último dia do ano eu gostaria de deixar uma mensagem que foi escrita especialmente para vocês por uma amiga muito talentosa chamada Sara Andrade. Ela é a dona do blog Eu, paradoxo, onde ela escreve muitos e muitos mais textos como esse. Obrigada Sara, que nesse ano novo seu talento chegue ao mundo! E para vocês, um ano novo cheio de paz, amor, esperança e fé em dias melhores!

Lições

No fim sempre me questiono como vim parar aqui. No fim sempre quero saber mais do que posso. No fim sempre espero mais do que tenho em evidência poder. No fim exatamente, tudo conversa comigo sem eu forçar. No fim, vejo mais portas se abrindo em lugares dos quais só se pode dizer que estão trancafiados pelo tempo.
Se eu não sentisse arrependimento não seria eu, e não gostaria nem um pouco de ser assim, pois se fosse, provavelmente seria de igual modo surda. A vida nos ensina lições silenciosas e frequentes, dia após dia está a nos carregar pela mão como quando éramos criança e nossa mãe assim fazia. Por vezes relutamos, queremos nos soltar, mas a atração é maior, já que quando soltamos de fato logo corremos para novamente agarrar. O medo. Sim, o medo do nada dói mais que o medo daquilo que se apresentará a nós à diante das mãos que nos carregam. Se eu não sentisse arrependimento não seria eu, e seria mesmo assim, numa versão piorada e mais fraca, como um produto fora de estoque, temendo a reprodução. 
Se eu não me arrependesse daqueles dias em que fui egoísta, o continuaria sendo. Nada mudaria e as pessoas ainda sofreriam comigo, chorariam por minha inflexibilidade, gostariam de mandar-me passear sem ideia de retorno. Não, eu não prefiro ser assim, prefiro ser uma versão adocicada e bem melhorada de mim, mesmo que duras sejam as lições que eu ainda vá ter que aprender.... Às vezes as mãos que me carregam, sem que sejam as de minha mãe, são calorosas, outras vezes frias como quem acabara de apalpar uma bola de neve ou tivera contado floquinhos nos dedos. Quase sempre o tempo voa nos meus olhos, ouvidos e sentidos. Sou tão boba, inocente, figuro entre as criaturas mais dignas de risada, não por ser ignorante, mas por não saber mensurar o tamanho do aprendizado que ainda não possuo. Teclas de piano não param de soar em minha mente e tudo o que mais desejo agora é ver esse fim, essa transição, ouvir badaladas de sinos imaginários dizendo-me que não há mais dias desse ano intenso, apenas dias de uma nova fase me esperando...
No fim de tudo me pergunto o que mudaria, respondo que bastante. Não sou adepta de discursos politicamente corretos, nem ao menos de esperanças falidas em uma segurança intrínseca na ausência de motivos para desejar fazer diferente. Eu faria tudo diferente, tudo melhor, tudo mais forte, mais braçal, mais sensível, mais firme e real. E nem por isso devo chorar, pois o fracasso é a bala que se assenta em nossa mão, descansada e gélida se torna por mais que na outra haja um imenso canhão. 
Na esquina seguinte quero encontrar uma cafeteria com aspecto de casa, iluminada pela manhã, cheirando a solidão, me chamando para conversas comigo mesma na mesa mais próxima vazia que encontrar. De tempos em tempos quero encontrar outros olhos em minha direção, alguns sorridentes, outros bravos e perdidos. Mais que isso! Quero encontrar mãos abanando, sorrisos se formando e páginas sendo foleadas nas mãos de garotos de cabelo amarelado pela poeira.... Quero ver uma bola ricochetear a janela, e o dono do ambiente reclamar. Quero ver idosos contemplando o céu e rodeadas de desejo sincero por conhecimento daqueles que nem sabem ainda quem são.
Nas minhas roupas permanece o cheiro desse ano e os fios daquele meu casaco puído continuam ali, pedindo por uma linha que os costure sem dó nem piedade. Se foi ruim, passou. Aguarde a vida se mostrar, e saiba que sozinho você só fica se quiser. As paredes lhe falam, o mundo lhe fala, as árvores lhe falam, até seus pensamentos lhe falam, e com maestria. Dance mesmo sem chuva, mande a raiva se esconder na lixeira, lamente o que tiver de lamentar e novamente planeje o amanhã. Ele existe. E você precisa ver o que eu vejo, mesmo sem usar as minhas lentes, podem ser as suas, mas veja, somente veja.
Um dia é suficiente para te fazer enxergar o que em um ano inteiro não viu. A mãe vida continua te carregando, como um menino carrancudo, pela mão. Continue dando os passos, tomando as decisões, mas faça. Dê adeus, você precisa. A dor durará segundos intensos, mas as chances não vão esperar se você não quiser deixar tudo, exatamente tudo para trás.
Feliz Ano Novo!

Link do post: http://escritoetizando.blogspot.com.br/2016/12/licoes.html

38 comentários:

  1. Oh, que lindeza ficou o texto aqui! Obrigada pelo espaço e confiança <3 Feliz ano novo a todos!

    ResponderExcluir
  2. Amei o texto! Achei profundo.

    Feliz ano novo para todos vocês e que 2017 seja melhor ainda!

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Amei o texto, muito lindo.
    Feliz 2017, que todos tenhamos um ótimo ano. Squad Of Readers

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por apreciar, Ana Clara :)
      Feliz 2017!

      Excluir
  4. Oi!
    Lindo o texto adorei !!
    Ainda não conhecia a Sara Andrade, mas quero dar uma olhada no blog dela para ver outros textos dela !!
    Um Feliz e prospero ano novo !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, Suzana! muito obrigada :)
      Ficarei feliz em receber sua visita lá no Eu, Paradoxo. Beijão. Feliz ano novo!!!

      Excluir
  5. Uau que texto lindo!!!! Adorei :)
    Indo conferir mais alguns no blog da Sara...
    Feliz ano novo!!!! Que 2017 venha cheio de coisas boas e que realize os sonhos pendentes de 2016 :)
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será bem vinda ao meu Blog, Lica.
      Um feliz ano novo e muitas realizações! ;)

      Excluir
  6. Olá,
    O texto no faz refletir bastante nesse fim de ano e não posso deixar de dizer que fez uma excelente escolha em publica-lo!
    Fico imaginando o que poderia ter mudado no ano que passou e se deveria ter feito algo diferente. A resposta é sim, que eu mudaria algumas coisas, mas não para mudar o caminho que tracei e sim palavras que acabei dizendo e que não deveria em um momento de raiva ou as palavras que deveria dizer mais como Eu te amo.
    Espero que a Sara tenha esse talento multiplicado e que consiga atingir seus objetivos, assim como espero para você. Que 2017 seja iluminado e abençoado!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Michele.
      Muito bem ditas as suas palavras. Realmente devemos refletir sobre essas lacunas que deixamos em nossos anos, e que podem ser amenizadas nos posteriores.
      Espero que tenhamos sucesso em 2017 sim, e sou grata pelo comentário aqui. Esteja a vontade para visitar meu Blog, verei o seu também :) beijos
      Feliz ano novo!

      Excluir
  7. Olá!! :)

    Boa forma de fechar o ano aqui no blog, hein? :) Gostei bastante de ler a reflexão, parabéns a autora! :) E a ti, por o trazeres!!

    Bem, gostei de acompanhar o ano do blog e espero continuar a faze-lo este ano! Bom Ano Novo!! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode,com

    ResponderExcluir
  8. Sempre penso no que poderia ter mudado, mas aí percebo que não mudaria nada, e na verdade acrescentaria algumas coisas. Achei o texto muito belo, boa reflexão para o ano que chega.
    Bom 2017!
    beijo
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Sara,
    Parabéns pelo seu texto, está muito bem escrito. Diferente de você, quando penso em mudar algo já parto para a ideia de que não mudaria, pois eu sou assim hoje pelas péssimas - ou boas - escolhas que fiz no passado.
    Dizer adeus é essencial para seguir em frente e, infelizmente, nossa vida está repleta de momentos assim.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruna :)

      Faz bastante sentido também... Gosto dessa coisa de cada leitor ter um olhar diferenciado e mesmo assim conseguir apreciar as ideias de quem escreveu o texto. Muitas vezes penso como no texto, e há momentos em que não vejo do que me arrepender mesmo. A vida é cheia dessas nuances rsrs. Muito obrigada pelo comentário ^^

      Irei visitar seu Blog, amei o nome <3
      Beijos

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?!
    Achei seu texto lindo mas por incrível que pareça eu não tenho essas reflexões e autk análises de fim de ano não pois as faço diariamente e constantemente. Não acredito que com a virada do ano as coisas mudem. Primeiro de janeiro é só um dia comum...Mudanças e renovações não tem data certa para acontecer. Pode ser à qualquer momento....Basta querer.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá, Camila :) tudo bem sim.

      Primeiramente, muito obrigada rsrs. E sobre essa questão do dia primeiro ser um dia comum, eu concordo plenamente contigo sabe?! é um dia como outro qualquer, muitas vezes o que surge em nós nessa época é uma sensação de "momento para refletir em tudo", tipo olhar pra trás entende? No começo e no meio é difícil ter a dimensão do "atrás", já no fim do ano sim, por ser o fechamento de um ciclo datado.
      Pra mim é uma época como outra qualquer, que não muda necessariamente nada na nossa vida, mas gosto das reflexões que o momento gera em mim. E o fato de vc fazer autoanálises sempre é maravilhoso. Sou suspeita pra falar, estou me formando em psicologia daqui a um ano, e a coisa que mais amo são análises kkkkk.
      Que as nossas mudanças, assim como disse, não tenham data certa pra ocorrer, mas que ocorram diariamente, pois mudar nos tira do conforto e faz sermos pessoas melhores <3
      Grata pelo comentário (e desculpe essa resposta enoooorme kkk). Bjs

      Excluir
  11. Oiee ^^
    Acho que ainda não conhecia a Sarah, mas adorei o texto. Estou com a Camila Coelho...haha' para mim o início de um novo ano não faz diferença, principalmente porque, se eu quiser ou precisar mudar alguma coisa, não posso esperar até o novo ano começar, né? Ainda assim, de restante eu concordo contigo. Se não sentisse arrependimento das coisas que fizemos, não seríamos nós, não é mesmo?
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, Dryh, grata pelo comentário ^^.
      Concordo com vc e a Camila, fiz um breve texto de resposta à ela acima sobre isso rsrs.
      É muito bom saber que sempre podemos nos arrepender e refazer, até sermos melhores e mais maduras. Bjs

      Excluir
  12. Oi :)
    Achei o texto lindo! Não conhecia a Sara, mas vou correr no blog para dar uma olhadinha.
    Todo final de ano me arrependo de muitas coisas também, mas o ano que ficou para trás deixa conosco muitas lições. Mesmo me arrependendo de muitas coisas, sou daquelas que sempre acaba repetindo e quebrando a cara.
    Enfim, amei o texto, é ótimo para iniciar o ano.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Duda :)
      Realmente, é maravilhoso ver quantas lições aprendemos durante o ano. E sobre a repetição... Sim, verdade. Temos essa tendência as vezes. Nem todos são assim, algumas pessoas sentem mais dificuldade em não repetir os erros, mas isso pode ser amenizado em nós com o tempo. Há sempre chance de focarmos e sermos disciplinados com relação às coisas que desejamos não mais fazer. Refletir já é um começo, ver os prós e contras de cada situação, etc. Tudo isso nos faz crescer!

      Obrigada pelo comentário, moça ^^ bjs

      Excluir
  13. Olá!
    Ahh que texto encantador, uma bela forma de metaforizar nossa vida em belas palavras. Lições são necessárias para que nos tornemos pessoas melhores e consequentemente, termos um futuro melhor; cada lição é uma forma de evolução que aos poucos conquistamos.
    Vou dar uma olhadinha no blog dela que também deve ser incrível.
    Um belo 2017 para vocês!
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, que linda <3 obrigada, Larissa!
      Será bem vinda lá no meu blog, beijos

      Feliz 2017!

      Excluir
  14. Que lindo o seu texto,a forma como a vida nos dá lições e como evoluímos com elas é bastante interessante. O texto retrata a maneira que devemos levar tudo como uma maneira de melhorar nossa existência na vida. Um 2017 de muito sucesso pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! :D sucesso pra ti também!

      Excluir
  15. Olá, tudo bem por aí?

    Que texto maravilhoso! Confesso que não conhecia o blog da Sara, mas vou visitá-lo, com certeza. Eu adorei essa frase, em especial: "Um dia é suficiente para te fazer enxergar o que em um ano inteiro não viu". E é bem verdade mesmo, às vezes a gente persiste em algo que não dá certo durante muito tempo e de repente percebe que passou muito tempo sem enxergar a verdade. Um Feliz 2017 pra vocês!

    Abraços.
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gleydson!

      Será bem vindo no meu blog. Muito grata pela apreciação...

      Abraço!
      Feliz 2017!

      Excluir
  16. Que texto lindo! Amei a reflexão, Sara! Com certeza irei visitar seu blog para conhecer mais do seu trabalho. Amei. Todo sucesso pra ti!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá
    que belo texto, muito legal para refletirmos e algumas frases ate salvei hehehe

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Catharina rsrs
      Frases salvas é sempre bom ;)

      Excluir
  18. Que texto lindo com uma mensagem realmente flexível. Às vezes é preciso dar um passo é abandonar o que se tem que abandonar. O início de um novo ano nos traz essa esperança, essa possibilidade e qual belo são os planos futuros nesse momento. Amei esse texto!
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  19. Olá, adorei o texto, parabéns!

    Que 2017 seja um ano maravilhoso, repleto de ótimas leituras.

    Abraços

    ResponderExcluir

Memórias da Cat no facebook

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog